publicidade
Blog Quem Bahia

Por João Mascarenhas

Notícias

Polícia prende acusado de torturar e matar menina de 12 anos em Feira de Santana

13 nov 2017

| 23:33h | Notícias
Polícia prende acusado de torturar e matar menina de 12 anos em Feira de Santana

Investigadores da Delegacia de Homicídios de Feira de Santana prenderam na manhã desta segunda-feira (13) Felipe Souza Santos, conhecido como Jegue, que é acusado de torturar e matar a adolescente Vitória Paixão de Souza Santos, de 12 anos, no dia 1º de março deste ano, no bairro Aviário .O corpo da garota foi encontrado por moradores do bairro, no dia seguinte, enrolado em um lençol.

O acusado foi preso após dar entrada no Hospital Geral Clériston Andrade. “Ele deu entrada no HGCA, baleado na perna, por uma troca de tiros com os próprios comparsas, e os policiais, assim que souberam, foram até o hospital e cumpriram a prisão”, informou o delegado Gustavo Coutinho, que está à frente do caso.

(Foto: Arquivo | Vitória Souza Paixão foi brutalmente assassinada no dia 1º de março)

Segundo Coutinho, além de Felipe, outro participante do crime, um adolescente foi apreendido. O delegado afirma que as investigações começaram logo após o assassinato. Após receber alta, ‘Jegue’ será encaminhado para a DH Feira para prestar depoimento sobre o crime com a adolescente, outros homicídios investigados pela delegacia eassaltos praticados na Avenida Nóide Cerqueira. “É um indivíduo perigoso, que deve aguardar o julgamento no presídio”, completou.

Ainda de acordo com o delegado, o assassinato da jovem aconteceu devido à guerra de facções em Feira de Santana. “Desconfiaram que a vítima estava prestando informações para a facção contrária, por isso fizeram essa barbaridade com a Vitória Souza Paixão.”

O crime

Conforme a ocorrência policial, antes de morrer, Vitória Souza Paixão foi atraída para um imóvel, no bairro Aviário, onde foi torturada por Felipe e mais dois comparsas menores de idade, durante horas. Ela foi amarrada, amordaçada com fios de cobre, surrada com pedaços de madeira, teve os cabelos cortados e afogada diversas vezes em um balde com água até a morte.

O corpo foi encontrado no dia seguinte, envolto em uma rede e jogado num lixão nos fundos do presídio.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.



Vídeos

Arquivo de Matérias



Publicidade

Fotos

Twitter

© 2009 - 2017. QuemBahia.com - Todos os direitos reservados.     Painel administrativo.