publicidade
Blog Quem Bahia

Por João Mascarenhas

Notícias

José Ronaldo convida Dilma para lançamento do BRT e é estimulado a iniciar o projeto

25 fev 2015

| 18:24h | Notícias
José Ronaldo convida Dilma para lançamento do BRT e é estimulado a iniciar o projeto

A presidente Dilma Rousseff estimulou o prefeito José Ronaldo de Carvalho a apressar as obras do BRT, em Feira de Santana, após ter sido convidada pelo chefe do Executivo feirense para voltar à cidade, no dia 17 de março. Na oportunidade, protocolará oficialmente a ordem de serviço para dar início ao projeto que se destina a promover melhorias na qualidade no setor de transporte público e na mobilidade urbana do município.
 
No diálogo, estabelecido entre os discursos dos dois governantes, nesta quarta-feira, 25, durante o lançamento de dois novos núcleos residenciais do Programa Minha Casa, Minha Vida - o Solar da Princesa III e IV,  no bairro Gabriela -, Dilma Rousseff agradeceu ao prefeito José Ronaldo pela “forma carinhosa” do convite. Ela ponderou a impossibilidade de participar do lançamento das obras do BRT, em função da sua agenda de trabalho.
 
“É bom que Feira de Santana, com mais de 600 mil habitantes, faça logo o seu BRT para ter transporte de qualidade e não passar o que muitas cidades grandes passam”, disse a presidente da República. Ela se referiu ao projeto de parceria entre a Prefeitura Municipal de Feira de Santana e Governo Federal, através do Ministério das Cidades,  envolvendo recursos da ordem de mais de R$ 90 milhões, financiados pela Caixa Econômica Federal.
 
MINHA CASA, MINHA VIDA
 
As mais de 3.600 pessoas beneficiadas com a entrega dos residenciais  Solar da Princesa III e IV,  compostos por 920 unidades habitacionais,  já contam com obras de infra-estrutura implantadas pela Prefeitura Municipal, a exemplo da Avenida Ipanema, principal via de acesso para os empreendimentos, que receberam o plantio de 120 árvores e mais de três mil metros quadrados de grama.
 
No último dia 10 de fevereiro, o prefeito José Ronaldo de Carvalho também  inaugurou  a Escola Municipal Eli Queiroz de Oliveira, equipamento que conta com  biblioteca, dez salas de aula, auditório, sala multimídia, sala de informática, sala de recursos, pátio coberto, quadra poliesportiva, diretoria, secretaria, sala de professores com banheiro privativo e armários individuais para os profissionais e ainda cozinha e refeitório.
 
Os dois residenciais serão entregues com redes de água e esgoto, drenagem, energia elétrica, iluminação pública e transporte público. Na comunidade existem três escolas, três Unidades de Saúde da Família e um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).
 
A solenidade contou ainda com as presenças do governador Rui Costa; os ministros da Cidade, Gilberto Cassab; da Defesa, Jaques Wagner; a presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior; o ex-governador Waldir Pires, deputados estaduais e federais e o secretário municipal de Habitação, Sandro Ricardo Espírito Santo.
Dilma diz que governo não tem condições de baixar preço do diesel
 
Apesar da onda de protestos e bloqueios de estradas, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (25), na Bahia, que, atualmente, o governo federal não tem condições de baixar o preço do diesel, como reivindicam caminhoneiros de todas as regiões do país. Nesta quarta, a manifestação dos caminhoneiros entrou em seu sétimo dia de protesto consecutivo contra o aumento do diesel e do preço do frete, considerado baixo pela categoria."O governo não tem como baixar o preço do diesel", enfatizou a presidente da República ao final da cerimônia de entrega de 920 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, em Feira de Santana (BA).
Até a noite de terça, pelo menos 13 estados haviam tido registro de atos, com interdição de rodovias e acessos a portos. Na tentativa de pôr fim aos bloqueios de estradas, integrantes do primeiro escalão de Dilma e representantes dos caminhoreiros irão se reunir em Brasília na tarde desta quarta.
Ao comentar as manifestações de caminhoneiros durante entrevista coletiva em Feira de Santana, Dilma ironizou o fato de o governo estar sendo criticado pela elevação do preço dos combustíveis. Segundo ela, ao longo dos últimos dois anos, quando o barril do petróleo chegou a alcançar US$ 120 no mercado internacional, o Executivo foi criticado justamente por estar segurando internamente o valor da gasolina, do etanol e do diesel.
"Interessante essa história do combustível. Passamos 2013 e 2014 sob um conjunto de críticas de que o governo e a Petrobras tinham que elevar ao preço do gás e do diesel. Passamos todo o período de US$ 100 a US$ 120 do preço do barril do petróleo sem grandes aumentos. Agora, o que fizemos foi recompor a Cide [Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico]", disse a chefe do Executivo.
Dilma ressaltou que o governo não pretende se basear nos custos internacionais do petróleo para ajustar o preços dos combustíveis no Brasil. De acordo com a presidente, mesmo se o barril de petróleo vier a subir nos próximos meses, o Executivo não pretende "mexer nos preços".
 
G1*Secom PMFA

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Quem bahia. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.



Arquivo de Matérias



Publicidade

Podcast

Presidente do Consórcio do Nordeste Rui Costa se reúne com embaixadores da Itália e da Espanha

Minha Figura
00:00
Download

Fotos

Twitter

© 2009 - 2019. QuemBahia.com - Todos os direitos reservados.     Painel administrativo.